Pular para o conteúdo principal

Ano Novo - Parte 3

Foi só voltar ao trabalho que já perdi o pic da escrita, mas enfim, hoje deu uma vontade de movimentar os dedos, então pensei que seria oportuno continuar de onde parei ou ao menos tentar. Lembro de comentar meu retorno a Jaraguá do Sul, então vou tentar daqui.

Fazia cerca de duas semanas que eu estava indo para a academia, muito empolgada pelo resultado que isso fazia no meu lado emocional, me deixando mais disposta, controlada e motivada, já que eu ainda vivia aquela fase meio sombria. Foi então que numa tarde me deparei com um processo seletivo de uma faculdade. Fiquei curiosa e dei uma olhada no edital, para minha surpresa a seleção era justamente para a minha área de atuação. Fiquei muito empolgada e ao mesmo tempo insegura, porque o tempo era curto, mas pensei: "- Porque não tentar?". Com esse pensamento me esforcei e me inscrevi.

O processo da entrevista foi meio traumatico, achei realmente que não seria aprovada, pois me senti uma péssima profissional do ensino, sinceramente, mas acabou que tive a minha chance. No dia estava tão chateada, mas tive a oportunidade ao menos de visitar meus amigos na prefeitura de Jaraguá e isso foi um folego para tudo. Acabei voltando de carona com a menina que ficou no meu lugar e conversamos bastante, uma oportunidade de não pensar tanto nas lembranças que Jaraguá me trazia.

Durante o ano, indo e voltando todos os dias revivi em pensamentos muitas coisas das viagens na época da prefeitura, na época em que minha felicidade se resumia a uma certa pessoa e depois, que tudo desmorou e passei a encontrar forças no basquete, Jaraguá fez parte dos momentos mais marcantes da minha vida, marcas que carrego comigo na forma de agir, pensar e viver até hoje. Por esse motivo foi tão especial voltar a lecionar lá. É mais um capitulo importante de minha vida sendo escrito nessa cidade maravilhosa.

Um ponto que tem tanto cunho pessoal quanto profissional, mas gostaria de destacar aqui, para finalizar o post de hoje foi o fato de ter terminado mais uma pós graduação. Quando eu comecei não imaginei que fosse me apegar tanto as pessoas e ter uma visão tão diferente desse universo. Confesso que no último dia de aula, quando tive que me despedir chorei e depois chorei sozinha, porque as aulas da pós eram minha fuga e minha folga do mundo, aquele momento só meu, fazia bem para minha mente e era um momento que eu me dedicava ao basquete também. Das coisas do ano que passou com certeza será a que mais vou sentir saudades, por tudo que falei, mas principalmente pelas experiências e pelas pessoas, e mesmo que eu não atue nessa área não vou me arrepender de ter buscado esse conhecimento, o benefício foi além de uma possível carreira, tenho absoluta certeza disso.

Bom, fico por aqui, agora falta pouco para terminar minha retrospectiva.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Arrasada...

Estou quase explodindo de tanta dor, precisava falar com alguém, precisava de um abraço, mas não há ninguém, nunca há e eu precisava contar sobre o que estou sentindo, é tão doloroso e está acabando comigo, desde quando eu fico assim sem vontade de comer, sem vontade malhar, querendo apenas me esconder em um canto escuro para chorar? Essa não sou mais eu, porém por algum motivo a minha antiga versão veio me fazer uma visita bem desagradável. Estragou minha tarde, minha malhação e parece estar disposta a estragar a minha noite também.
Eu estou arrasada e tudo porque sonhei com alguém que eu não queria ver, nem mesmo em meus sonhos. Eu não me lembro do contexto, de palavras, só lembro do seu rosto e da sua risada, igualzinho a imagem que tenho dele dentro da memória. Foi tão cruel, depois de algumas horas me lembrar do sonho, sentir meu coração sendo esmagado e um buraco se formando no lugar dele. Pior do que isso, tentar malhar para esquecer a lembrança ficar ainda mais presente, me pon…

Perder...

A gente entra na batalha e luta, mas as vezes sabe que por maior que seja seu esforça em buscar a vitória, a batalha já está perdida. Te amar foi minha ruina, pois sabia que era uma causa perdida, mesmo assim deixei esse amor habitar meu peito por tempo demais e agora preciso arrancá-lo daqui, mas ele está fortemente enraizado e sei que isso tornará esse processo muito mais doloroso. A batalha está perdida desde o início e eu insisti, fantasiei, mas agora sei, não há nada que possa ser feito, apenas te esquecer, porque você não foi nem nunca será meu.
Te amar me permitiu sonhar um pouco, mas não quero ficar sofrendo e chorando toda vez que não te ver, porque cedo ou tarde você ficará longe de mim, essa é a verdade e preciso aceitar isso de uma vez por todas. Que fique nas lembranças as palavras que você me disse, sem o intuito de me provocar nada, ou sei lá, não sei qual foi o propósito disso e que desencadeou tudo que estou sentindo. Que fique você e esse sentimento bem longe do meu c…

Desabafo 2

A música começa a tocar e o pensamento voa. É mais um dia triste, sem vida. De olhos fechados, finjo não estar me importando, não estar presente, mas não posso ficar sempre me enganando. Não há um dia que seu rosto não surge frente aos meus olhos, não há um momento em eu possa dizer que não me importo mais, eu até tento, mas esse amor é algo que faz parte de mim e que de alguma forma eu preciso arrancar, mas ele está enraizado e sem ele é como se eu não existisse mais. Esse amor era minha razão de viver, minha motivação, minha alegria, como fora em outros tempos. Sei que aprendi a viver sem ele, mas era outra história, outra vida e apesar do tempo, superar era mais fácil, agora estava mais envolvida, tivera outras histórias e pude ver como era isso que eu procurara todo esse tempo. Não sei mais no que estou me tornando, há momentos que as pessoas verão um sorriso em meu rosto, outros seriedade, atenção, mas no final de tudo só há mascaras para esconder o que meus olhos denunciam, mas …