Páginas



Uma ausência que se prolongou mais do que devia, falta do que escrever ou força? Os dias que se passaram foram cheios de emoções e surpresas e conflitos interiores, eu estar doente desperta muitos sentimentos adormecidos, faz pensar demais, agora estou me recuperando. Os próximos dias são importantes, marcam um momento que adoraria não precisar viver, mas que eu sempre soube que aconteceria, mais cedo ou mais tarde. Estou tentando me colocar forte, mas sei que não é uma tarefa fácil.

******************

"O tempo me fez perceber que as pessoas tem uma estadia curta em nossas vidas. Sempre existe um propósito para que ela chegue a nós e se estabeleça, mas um dia, quando abrirmos os olhos vamos perceber que aquela pessoa tão importante se foi. Às vezes somos tão egoístas para perceber que elas estão se despedindo e quando damos por sua ausência ainda a culpamos por não se despedir, mas a verdade é que assim como elas chegam, elas partem e não há explicação. Cada pessoa que passa em nossa vida é importante, tem um momento, ou pretexto para acontecer e às vezes a gente nem percebe como acontece, mas a cada palavra, a cada descoberta, cada incentivo, cada acalento a alimenta, a fortalece, é assim que a amizade floresce! Ela não pede fogos de artíficio para anunciar sua chegada, ela é discreta, mas persistente e ela permanece o tempo suficiente para que as almas se unam outra vez. Sim, as almas! A amizade é a forma mais pura de amor que nasce das trocas, dos olhares, que fazem você continuar gostando da pessoa, mesmo conhecendo seus piores defeitos e não é a ausência a distância ou qualquer coisa que se interponha entre elas que muda um sentimento que brota, cresce, se fortalece e se enraiza. Aprendemos a ficar longe dos amigos, mas esquecer: impossível!"




Isso que chamo de pedido atendido... um reencontro quase nos moldes desejados. Eternizá-lo? Talvez, mas o dia teve tantos momentos assim que fica até difícil descrever o misto de emoções e pensamentos girando dentro da minha cabeça. Agora é para valer, eu sei e prometi para mim mesma aproveitar ao máximo sua presença, eu posso acordar um dia e ele não estar mais lá. Saber das histórias, dos acontecimentos foi bom, pois não partiu de mim querer saber. Ao menos participo dessa alegria, agora como expectadora, não como coadjuvante... O problema é que comecei a acreditar que todos os meus medos, sentimentos, enfim, haviam me deixado... mas agora a noite percebi que na verdade eles nunca me deixaram, vou apenas me acostumar a não sentir e as vezes vou sentir falta, ficar deprimida, chorar... mas vai passar, passei no ensaio e mesmo sabendo que agora é permanente vou resistir, mas sei que o carinho que sinto será sempre o mesmo passe o tempo que passar. O que desejo é ser uma lembrança boa em sua vida e que possa pensar em mim com pelo menos um terço da ternura que eu sinto quando lembro de algo relacionado. O tempo é curto, mas Deus tem sido bondoso comigo e me dado força e sei que continuará dando para eu superar qualquer dificuldade. A saudade existe em todos os lugares, em todos os momentos e eu queria ser 1% importante em sua vida do que é na minha, desencontros da vida. E essas palavras que ficam dentro da minha cabeça querendo ser ditas, que não entendem que passou o tempo, talvez qdo chegar o dia, eu olhe e deseje que elas me deixem, mas agora temo, não quero assustar, mas preciso que entenda que o que se criou, não morre assim, é pra sempre!
Um dia atípico? Talvez, aula no sábado! Só me lembro disso que eu lecionava, acho que já não estava mais acostumada. Aula de informática ainda, não podia nem imaginar o que estava por vir, eu me deparando com um blog outra vez. Céus, parece que esse cara me persegue, rs. Senti saudades... a ansia de sempre ter algo novo para mostrar, a esperança de que alguém vai ler e comentar. Sim, a melhor experiência nunca teve comentários e ainda por cima teve aquele fim trágico, de primeiro e excluir boa parte das postagens e depois perder o acesso por causa do roubo da senha. Sim, realmente é estranho escrever aqui novamente, não que eu tenha parado de escrever, constantemente abro meu bloco de notas e crio aquele arquivo básico de diário dia tal... e eles vão se amontando pelas pastas do meu micro, sorte deles que andei os organizando e deixando-os ao menos juntos. A verdade é que essa aula trouxe de volta aquele antigo e incontrolável desejo de escrever, como se ainda estivesse escrevendo para ele, me fez lembrar de tudo que escrevi e perdi, de tudo que falei sem ter tido resposta direta, mas várias indiretamente, inclusive as desagradáveis. É um momento estranho para isso acontecer já que algumas coisas das quais fugi, me escondi agora vão acontecer. A aula me fez lembrar disso e me fez lembrar do quanto ainda tenho para dizer, mas já não vale mais a pena, é só para mim agora. Mais estranho é estar num lab. de informática, me deu a sensação de ter voltado para a ETT. Loucuras a parte não sei ainda se isso foi bom ou ruim, mas agora não vou parar, mesmo sabendo que nem todos meus segredos e sentimentos vou confessar, alguns devem ficar bem no fundo do meu coração e de lá não sair jamais!