Páginas

Consegui a proeza de ficar com menos tempo estando em casa do que trabalhando... acho que é o hábito de querer resolver tudo que ficou pendente durante o tempo que estava trabalhando. Apesar de que eu já deveria ter aprendido que não se faz nem metade das coisas que gostaria e no final as férias foram curtas demais. Segunda já terei que voltar e sinceramente gostaria de ficar por aqui mais um pouquinho. Fisicamente encontro-me bastante cansada, mas sei que esse cansaço físico é recompensado pelos resultados que trouxeram. Por outro lado estou ansiosa por ter pela primeira vez meu amor na minha casa. E acho que essa ansiedade misturada ao cansaço estão me deixando um pouco perturbada. Fico só pensando que gostaria que nosso dia aqui fosse como o úlimo domingo, em que pude olhá-lo nos olhos tão a vontade, beijá-lo, abrir meu coração. Quero que ele se sinta a vontade aqui, assim como também quero me sentir a vontade com sua presença. E afinal de contas, é nossa comemoração de 3 meses não quero estar chata como em tantas outras oportunidades e além do que será a primeira vez nesses 3 meses que estaremos juntos no dia da comemoração. Ele merece que eu seja dedicada e querida, apesar de que acho que tenho me redimido de alguns momentos não tão agradáveis. Aos poucos vamos nos acostumando um com o jeito do outro e o que tem que ficar para mim é que devo esquecer tudo isso quando estamos juntos, porque temos muito pouco tempo juntos para disperdiçá-lo com essas miudezas. Que venha o nosso dia então e que Deus nos permita a graça de que seja perfeito.
Vivo uma roda vida... há cada dia me pego com idéias diferentes, outros pensamentos. Nem mesmo eu me entendo e chego a ficar com raiva de mim mesma dos absurdos que passam por minha cabeça, principalmente em momentos como tive ontem: a plenitude de saber que sou amada e que amo, transmitida por um abraço, por um olhar. Sei que nascemos para pertencermos um ao outro e mesmo com as divergências, com os momentos distintos que vivemos, Deus nos colocou um na vida do outro quando achou que era a hora. Nem tudo é fácil, bonito, mas a vida é cheia de obstáculos e o que a torna feliz é superá-los. Tantas coisas desejei e se realizaram, outras tantas já tinha desistido até encontrar alguém que desejava as mesmas coisas que eu. Estou entregue e assumo que algumas coisas são bem dificéis de controlar, principalmente porque agora estou entendendo como elas realmente acontecem. Quando ele me aperta em seus braços, quando o beijo, perco o chão. E sei que com o tempo isso será mais difícil, mas saberei me contentar com seu toque em meu rosto, com o calor de seu corpo enquanto me envolve em seus braços, sentindo sua face junto a minha, enquanto envolve seus dedos pelos meus cabelos, meu olha nos olhos, me beija. É um momento realmente único! E fico pensando me nossas aulas de dança e vejo como sou sua, porque não tenho vergonha de errar quando estou com ele, não temo me expor, me sinto segura. Queria ter podido vê-lo hoje para ter lhe dito isso pessoalmente, mas está aí uma coisa que ainda não fizemos em plenitude: falar do que sentimos olhando um nos olhos do outro. O que não sai da minha cabeça é pensar que me guardei a vida todo pensando que foi em vão e agora sei que me guardei pq era para ser assim, era para ser especial, como será, se Deus quiser: serei uma mulher de um homem só e ele será só meu... isso não é lindo?
Mas deixando o amor um pouco para lá, estou de férias, é bom, mas é estranho não fazer nada. Queria estar motivada e com forças para ajeitar tudo que está fora do lugar e pior que não tem pouco coisa, fora as coisas da aulas que preciso fazer, a casa que está uma zona, quero fazer tanto e acabou por não fazer nada, mas terá que ser diferente, até pq se eu não tomar as rédias da turma a coisa vai virar um caos e é melhor eu aproveitar o tempo que tenho para passar conteúdo, antes que seja tarde e eu não tenha mais tempo de me preparar. É o aviso da mudança batendo minha porta e não posso ignorá-lo.

Tudo caminha para o desconhecido, para o desafiador. Preciso arregaçar as mangas e lutar!
E acabou o final de semana prolongado infelizmente. Acho que até já estava me acostumando em ficar em casa... Fui arrebatada por um danada de um gripe hoje e por todo dia me senti imprestável, mas agora a noite está ainda pior. Tive um dia fora do comum, já que começamos o curso de dança hoje. Nossa, foi como descobrir algo escondido dentro de mim. Sei que não sou uma eximia dançarina, mas vou me esforçar, até porque meu querido parceiro vai precisar de toda a minha atenção, compreensão e paciência, para que possamos encontrar o nosso ritmo, a nossa velocidade para ter entrosamento, algo que acredito estar faltando para nós, até porque vamos falar sério, só namoramos a 2 meses, sou sua primeira namorada, com certeza algumas coisas devem ser bem dificéis para ele, mas vou ajudá-lo a superar. Conheci meu cunhado e sua noiva hoje também e fiquei bem feliz, a primeira impressão de ambos foi excelente. O dia foi muito bom, teria sido melhor se não fosse esse mal estar que me deixa chata e sem vontade para nada. Daqui a duas semanas ele vêem a minha casa e depois vou na dele, será uma grande provação, aliás não há provação maior do que o curso de dança. Ele mostrará exatamente nossas personalidades e como pode ser nossa vida juntos. Diria que define muita coisa... então que venham as 20 semanas...
Após passar pela minha "desgraça" mensal, cheia de requintes dolorosos, pude curtir o sol a brilhar no céu desta tarde. Um passeio no shopping, compras, lanches tudo que adoro fazer na companhia da minha mãe. Tudo para compensar o dia frio e sombrio de ontem. Onde minha cabeça girava em dúvidas irreais, em preocupações tolas próprias desse periodo em que não comando meus pensamentos. Hoje tive também a grata surpresa de encontrar dois primos que há muito não via e saber que um deles está trabalhando e morando no Rio de Janeiro vê se pode uma coisa dessas... Curti muito o dia de hoje, alias acho que todo o feriado, pois descansei bastante, ajeitei os materias de aula, só preciso produzir um pouco, mas acho que o que vou curtir mesmo é o dia de amanhã, que é o "nosso dia". Minha euforia decreta que estou de volta ao meu corpo, após tenebrosos dias... mas isso me faz lembrar que a segunda está aí e que preciso resolver um problema que ainda não sei como, que preciso resolver várias coisas a respeito da minha ida à Jaraguá e também me preparar psicologicamente para minha ida a Curitiba.

Outra coisa que está me enlouquecendo é essa súbita vontade de retomar meu livro. Sinto muita falta dele, essa é a verdade, mas essa minha rotina de só sentar na frente do PC a noite acaba prejudicando minha produtividade, ainda mais agora que resolvi fazer uma alteração substancial bem no meio da história, isso vai dar muito trabalho que eu sei, mas é preciso, afinal ele só estará pronto quando eu achar que ele está perfeito e para isso ainda falta muito, mas sinceramente desejo que ele ficasse pronto antes de completar uma década. Preciso pedir um pouco de calma e inspiração à Deus para encontrar o momento certo de mexer e recomeçar sem destruir tudo que construir com tanto carinho...
Bem, agora é só esperar pelo dia de amanhã...