Páginas

Vivo uma roda vida... há cada dia me pego com idéias diferentes, outros pensamentos. Nem mesmo eu me entendo e chego a ficar com raiva de mim mesma dos absurdos que passam por minha cabeça, principalmente em momentos como tive ontem: a plenitude de saber que sou amada e que amo, transmitida por um abraço, por um olhar. Sei que nascemos para pertencermos um ao outro e mesmo com as divergências, com os momentos distintos que vivemos, Deus nos colocou um na vida do outro quando achou que era a hora. Nem tudo é fácil, bonito, mas a vida é cheia de obstáculos e o que a torna feliz é superá-los. Tantas coisas desejei e se realizaram, outras tantas já tinha desistido até encontrar alguém que desejava as mesmas coisas que eu. Estou entregue e assumo que algumas coisas são bem dificéis de controlar, principalmente porque agora estou entendendo como elas realmente acontecem. Quando ele me aperta em seus braços, quando o beijo, perco o chão. E sei que com o tempo isso será mais difícil, mas saberei me contentar com seu toque em meu rosto, com o calor de seu corpo enquanto me envolve em seus braços, sentindo sua face junto a minha, enquanto envolve seus dedos pelos meus cabelos, meu olha nos olhos, me beija. É um momento realmente único! E fico pensando me nossas aulas de dança e vejo como sou sua, porque não tenho vergonha de errar quando estou com ele, não temo me expor, me sinto segura. Queria ter podido vê-lo hoje para ter lhe dito isso pessoalmente, mas está aí uma coisa que ainda não fizemos em plenitude: falar do que sentimos olhando um nos olhos do outro. O que não sai da minha cabeça é pensar que me guardei a vida todo pensando que foi em vão e agora sei que me guardei pq era para ser assim, era para ser especial, como será, se Deus quiser: serei uma mulher de um homem só e ele será só meu... isso não é lindo?
Mas deixando o amor um pouco para lá, estou de férias, é bom, mas é estranho não fazer nada. Queria estar motivada e com forças para ajeitar tudo que está fora do lugar e pior que não tem pouco coisa, fora as coisas da aulas que preciso fazer, a casa que está uma zona, quero fazer tanto e acabou por não fazer nada, mas terá que ser diferente, até pq se eu não tomar as rédias da turma a coisa vai virar um caos e é melhor eu aproveitar o tempo que tenho para passar conteúdo, antes que seja tarde e eu não tenha mais tempo de me preparar. É o aviso da mudança batendo minha porta e não posso ignorá-lo.

Tudo caminha para o desconhecido, para o desafiador. Preciso arregaçar as mangas e lutar!

0 comentários: